Foto: PRF-PR

Uma quadrilha especializada em roubo de cargas fez um caminhoneiro refém na madrugada desta quinta-feira na BR-116, a Régis Bittencourt, rodovia apontada como uma das mais perigosas do mundo para esse tipo de transporte.

Agentes da Polícia Rodoviária Federal chegaram a trocar tiros com os assaltantes, que conseguiram fugir.

Foi em Campina Grande do Sul, região metropolitana de Curitiba.

O motorista transitava na pista sentido São Paulo da BR-116, na altura do quilômetro 40, quando foi abordado com o caminhão em movimento.

Cinco homens, pelo menos três deles armados, participaram da ação e ocupavam um Fiat Palio de cor branca.

O bando obrigou o caminhoneiro a conduzir o veículo até uma estrada de terra, conhecida como Estrada da Figueira. No local, os assaltantes prenderam o motorista dentro da cabine, abriram o baú e começaram a saquear a carga.

Mais tarde, por volta das 4h, a empresa de monitoramento detectou o desvio da rota original e acionou uma das unidades operacionais da Polícia Rodoviária Federal. A partir das coordenadas, os agentes rodoviários localizaram o caminhão e foram recebidos a tiros. A equipe revidou, mas não impediu a fuga dos assaltantes, que se evadiram em direção a uma área de mata. Ninguém foi localizado.

O motorista, de 24 anos, foi liberado sem ferimentos e 80% da carga – formada por roupas, brinquedos e outros itens – foi recuperada. O valor total era estimado em pouco mais de R$ 120 mil.

O caminhão saiu de Joinville-SC e seguia com sentido a São Paulo-SP. Foi abordado justamente no trecho próximo à Curitiba, apontado por uma pesquisa recente como um dos mais perigosos para o transporte de cargas em todo o mundo.

O levantamento, de um comitê britânico especializado em avaliação do mercado de seguros, coloca o trajeto entre a capital paranaense e a maior cidade do país, como de risco “muito alto”, o terceiro da classificação.

Repórter Cristina Seciuk

Deixe uma mensagem