gaeco
Foto: Divulgação
Terrazza Panorâmico

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Paraná (MP-PR) investiga uma quadrilha que teria desviado mais de R$ 43 milhões de ICMS entre abril de 2014 e maio de 2016, com o registro de operações no valor de quase meio bilhão de reais. A ação, batizada de Operação Azienda, cumpriu, nesta quinta-feira (31), 20 mandados de busca e apreensão em sete cidades paranaenses e uma no estado de São Paulo.

Conforme o coordenador do Gaeco em Foz do Iguaçu, Tiago Lisboa Mendonça, a organização criminosa usava empresas de fachada e sócios laranjas para cometer fraudes fiscais.

O objetivo dos criminosos era lesar o fisco estadual ao gerar créditos tributários fictícios para beneficiar os membros da quadrilha.

A investigação teve início em 2016. Entre os alvos estão quatro contabilistas, um engenheiro agrônomo e um agente fazendário da Receita Estadual.

Entre os crimes cometidos, estão a inserção de dados falsos em sistemas, falsidade ideológica, crimes contra a ordem tributária e lavagem de dinheiro.

Os mandados foram cumpridos em Curitiba; Medianeira, no oeste; Londrina, Sertanópolis, Ibiporã e Siqueira Campos, no norte paranaense; Guaratuba, no litoral; e Taquarituba, no interior de São Paulo.

Repórter Francielly Azevedo