Foto: Agência Brasil

O clima voltou a esquentar entre o juiz Sérgio Moro e o advogado de Lula Cristiano Zanin. A discussão acalorada ocorreu durante audiência de Marcelo Odebrecht, na Justiça Federal, em Curitiba.

Logo no início da oitiva, Zanin afirmou que o trabalho da defesa estava prejudicado porque não teve acesso a todos os arquivos de Odebrecht. Já o juiz reclamou que a audiência foi um pedido do advogado, que não quis fazer as perguntas que apresentou na petição.

Crsitiano Zanin fez perguntas a Marcelo Odebrecht, diferentes das que estavam no pedido inicial. O empresário afirmou ao defensor que já entregou 3 mil e-mails recuperados de suas conversas sobre propina em processo do terreno do Instituto Lula, próximo a ser julgado em Curitiba.

Ao final dos questionamentos, Zanin reclamou mais uma vez de cerceamento da defesa. Foi quando a discussão com moro recomeçou.

Depois da discussão, o juiz liberou o acesso a todo o conteúdo do HD de Marcelo Odebrecht, de onde vieram os e-mails. Odebrecht foi ouvido como colaborador no processo em que é réu com Lula. Os dois são acusados de corrupção e lavagem de dinheiro na compra de um terreno que abrigaria o Instituto Lula, em São Paulo, em 2010, no valor de R$ 12,5 milhões. O empresário confessou que era propina da conta geral do PT, de R$ 200 milhões, e disse que os e-mails confirmam caixa 2 no negócio e o envolvimento de amigos do petista na negociação.

Repórter Lucian Pichetti

Deixe uma mensagem