O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta terça-feira novas medidas para reduzir o custo da máquina pública. O primeiro anúncio foi sobre a criação de um decreto que impede o reajuste salarial dele, do vice Darci Piana e de secretários de estado e servidores do poder executivo.

Todos teriam direito ao benefício, uma vez que o Congresso autorizou o reajuste dos vencimentos dos ministros do STF em 16%, estabelecendo o teto para o funcionalismo público. Ao falar sobre a medida, Ratinho Jr fez estimativas sobre a economia aos cofres públicos, que chegaria a R$ 600 mil por mês

Além disso, o Governo Estadual está organizando a modernização de algumas autarquias paranaenses, por meio da redução das respectivas estruturas.

O governador garantiu que não se trata da extinção destas estruturas, mas haverá a fusão de autarquias correspondentes. Ele ainda desmentiu a extinção do Iapar de Londrina, na região norte do Paraná

O governo já tinha anunciado a redução de 28 para 15 no número de secretarias. A chamada reforma administrativa de Ratinho Jr. foi baseada em um estudo encomendado pela atual gestão à Fundação Dom Cabral, e que contou com o apoio do G7, que representa o setor produtivo paranaense, e da Itaipu. Um cálculo superficial mostra que cada secretaria representa uma economia de 200 mil a 300 mil por mês.

Repórter Fábio Buchmann