Foto: Francielly Azevedo
Terrazza Panorâmico

O governador Ratinho Júnior disse acreditar que estados e municípios ainda podem ser incluídos na Reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional. A afirmação foi feita na manhã desta quarta-feira (21) um pouco antes de o governador participar do 3º Fórum de Gestão Pública Faciap, no Museu Oscar Niemeyer.

Ratinho Júnior, no entanto, ressaltou que se estados e municípios não forem incorporados ao projeto, o Paraná deve fazer uma reforma de previdência própria, pois, o déficit de 2019 deve ser de R$ 800 milhões e a previsão de 2020 é para um déficit de mais de R$ 1 bilhão.

O governador também falou sobre a segunda etapa da Reforma Administrativa que foi encaminhada à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) na semana passada. Ratinho Júnior reforçou que essa etapa não é tanto pela economia, mas sim, para enxugar a máquina pública.

O governador também ressaltou a utilização da tecnologia para os avanços prometidos para o Paraná e uma nova forma de fazer política, com economia e inovação.

O presidente da Faciap, Marco Tadeu Barbosa, frisou a importância do encontro para incentivar a participação de empresários na construção do Estado. E levantou mais uma vez a preocupação de desburocratizar algumas medidas para facilitar o trabalho das empresas.

Além da presença do governador do Paraná, o Fórum de Gestão Pública contou com a participação do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés e do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha Barros Junior.

Repórter William Bittar