Foto: Reprodução/Facebook

Ele assume a vaga deixada por Chico Brasileiro, que assumiu a prefeitura de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. Rubens Recalcatti terá pouco menos de 2 anos de mandato.
Ele afirma que vai priorizar a segurança pública, pela experiência que conquistou ao longo do tempo em que trabalhou na Polícia Civil.

Ele assume a vaga deixada por Chico Brasileiro, que assumiu a prefeitura de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. Rubens Recalcatti terá pouco menos de 2 anos de mandato.

Ele afirma que vai priorizar a segurança pública, pela experiência que conquistou ao longo do tempo em que trabalhou na Polícia Civil.

Nas eleições de 2016, Recalcatti teve 40.358 votos. Foi o quarto mais votado do PSD, apenas 300 votos atrás do terceiro deputado eleito pelo partido, Luiz Carlos Martins. Chico Brasileiro foi o segundo mais votado da legenda em outubro, com 50930 votos.

Recalcatti disse que estará aberto a críticas e sugestões nesta nova função

As eleições na cidade de Foz do Iguaçu ocorreram no mês de abril. A cidade estava sem prefeito desde julho de 2016. Na época, o então prefeito Reni Pereira, do PSB foi preso pela Polícia Federal na 4ª fase da Operação Pecúlio.

A ação investiga esquemas de corrupção envolvendo verbas do Programa de Aceleração do Crescimento e do Sistema Único de Saúde.

O pleito de abril foi realizado depois que o TSE invalidou o resultado das eleições de outubro. Paulo Mac Donald Ghisi (PDT), concorreu graças a um recurso e ganhou.

Mas ele teve a candidatura impugnada pela Justiça Eleitoral, depois de ser condenado por improbidade administrativa quando foi prefeito de Foz do Iguaçu na década passada.

O motivo foi a contratação sem licitação do cartunista Ziraldo para o Festival Internacional do Humor Gráfico das Cataratas do Iguaçu, o Festhumor. Foi ano de 2005.

Repórter Fábio Buchmann

Deixe uma mensagem