Foto: Rafaela Moron
Terrazza Panorâmico

O acidente aconteceu na madrugada do dia 7 de maio de 2009. O ex-deputado Estadual Fernando Ribas Carli Filho, dirigia embriagado, em alta velocidade e provocou a morte de dois jovens na rua Monsenhor Ivo Zanlorenzi, pouco depois do cruzamento com a rua Paulo Gorski.

Morreram na hora Carlos Murilo de Almeida e Gilmar Rafael de Souza Yared. A reconstituição do acidente ocorreu durante a tarde desta quinta-feira e praticamente parou a região do bairro Mossunguê.

Houve um bloqueio montado por 18 Policiais Militares, que usaram pelo menos 3 viaturas e seis motos. A rua Paulo Gorski foi totalmente interditada no trecho de uma quadra.

Já a Ivo Zanlorenzi teve uma das faixas de circulação bloqueada. A interdição atingiu outras ruas da região. Apenas moradores e comerciantes puderam passar

Todo o cenário montado atraiu dezenas de curiosos. Foram usados modelos de veículos iguais aos envolvidos no dia da colisão. Carli Filho dirigia um Volkswagem Passsat, e os dois jovens estavam em um Honda Fit.

Os peritos já tinham feito uma perícia preliminar no local. A mãe de uma das vítimas, a deputada Federal Cristiane Yared, acompanhou os trabalhos que foram solicitados à Justiça pelos advogados do ex-deputado. Indignada, ela disse que era contra a reconstituição realizada nesta quinta-feira

Revoltada, a deputada disse que fico sabendo da perícia solicitada pelos advogados de defesa apenas na véspera. Ela escreveu uma carta aberta em protesto

O advogado da família Yared no processo, André Portugal César,  disse que a perícia realizada nesta quinta foi desnecessária. Já houve uma perícia que consta no processo contra o ex-deputado

O resultado da perícia desta quinta deve ser anexado ao processo civil que vai definir a responsabilidade pelas mortes, além dos valores de indenizações para as famílias dos dois jovens.

No entanto, o resultado não deve interferir na ação criminal que está em curso na cidade de Brasília. Fernando Ribas Carli Filho ainda não tem data para ser julgado. Cristiane Yared acredita que até o fim do ano isto deve ser definido, mas reclamou da morosidade da justiça

Segundo as investigações, Carli Filho dirigia a 164 km/h. O carro dele chegou a decolar e caiu praticamente em cima do veículo em que estavam as vítimas.

O ex-deputado estava com a CNH suspensa. Ele tinha 30 multas, 23 por excesso de velocidade. Carli Filho foi indiciado por duplo homicídio com dolo eventual, quando se assume o risco de matar.

A CBN tentou contato com os advogados de defesa do ex-deputado, mas até o fechamento desta reportagem ninguém tinha sido encontrado. No local da reconstituição eles não quiseram se manifestar sobre o assunto.

Repórter Fábio Buchmann

Deixe uma mensagem