Foto: Sandro Nascimento/Alep

O projeto que prevê a reestruturação da administração estadual começa a tramitar na Assembleia Legislativa do Paraná na semana que vem. A declaração foi feita pelo presidente da casa, Ademar Traiano (PSDB).

Depois de tramitar na CCJ e demais comissões permanentes, a matéria será imediatamente discutida e votada pelo Plenário da Assembleia. O texto chegou à casa na terça-feira (12).

A proposta foi dividida em três etapas. A primeira delas, já apresentada e protocolada, formaliza a redução no número de secretarias de 28 para 15. De acordo com o Poder Executivo, a economia aos cofres públicos será de R$ 10 milhões.

De acordo com o Secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva, é necessário aprovar essa primeira parte, para conseguir dar sequência nas medidas.

A fase seguinte vai abranger a administração indireta, com a fusão de autarquias e outros órgãos públicos.

A Proposta de Emenda à Constituição Estadual prevê cortar 1081 cargos comissionados, ou seja, serão mantidos 2.253 cargos dos 3.334 que compunham os quadros até o segundo dia de 2019. Esse enxugamento somado a redução de 313 cargos no governo, representa a economia prometida de R$ 10 milhões ao ano.

Repórter Lucian Pichetti