Foto: Rodrigo Félix Leal

A reforma administrativa do governo Ratinho Junior será votada só em fevereiro. O governador chegou a cogitar a possibilidade de levar a mudança ao plenário da Assembleia Legislativa (Alep) no dia 21 de janeiro. Para isso seria convocada uma sessão extraordinária. Se isso ocorresse, os deputados da legislatura passada é que votariam a reforma, já que os eleitos só tomam posse em fevereiro.

Antes da primeira reunião com o secretariado, na tarde desta quarta-feira (2), Ratinho ainda tinha dúvidas sobre quando votar o projeto.

Após o encontro, que durou duas horas, Ratinho decidiu esperar a volta do recesso e enviar o projeto somente quando a Alep já tiver a nova composição.

De acordo com o líder do governo na Assembleia, Hussein Bakri (PSD), o governador quer fazer a proposta com tempo, para definir os últimos detalhes.

Uma das principais medidas da reforma é a redução do número de secretarias de Estado, de 28 para 15. Além disso, outra prioridade do governo é colocar em prática as mudanças na legislação sobre Parcerias Público-Privadas (PPPs) no Paraná. O projeto já foi aprovado em plenário e agora só falta votar a redação final, ou seja, o texto não vai sofrer modificações.

Repórter Lucian Pichetti