Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O senador paranaense Roberto Requião, do MDB, entrou com um pedido na Justiça pedindo para que ele e mais outros 11 políticos, principalmente governadores de estado, possam visitar o ex-presidente Lula na sala em que ele está preso na Superintendência da Polícia Federal, no bairro Santa Cândida.

A comitiva de governadores e também dos senadores Lindbergh Farias e Gleisi Hoffmann está nesta terça-feira (10.04) em Curitiba e pede uma visita ao ex-presidente.

O juiz federal Sérgio Moro, no entanto, não concedeu nenhum privilégio ao ex-presidente. Em despacho, ele ressaltou que “Além do recolhimento em Sala do Estado Maior, foi autorizado pelo juiz a disponibilização de um aparelho de televisão para o condenado. Nenhum outro privilégio foi concedido, inclusive sem privilégios quanto a visitações, aplicando-se o regime geral de visitas da carceragem da Polícia Federal, a fim de não inviabilizar o adequado funcionamento da repartição pública, também não se justificando novos privilégios em relação aos demais condenados”.

Ouça as informações da repórter Débora Freitas.

As visitas permitidas são as dos advogados e, um dia por semana, a visita de familiares de primeiro grau. No caso do ex-presidente Lula, seriam os filhos dele. O advogado de Lula, Cristiano Zanin, disse nesta segunda-feira que ainda não há confirmação se o ex-presidente Lula receberá a visita dos filhos.

Deixe uma mensagem