Foto: Cristina Seciuk
Terrazza Panorâmico

Uma ação de despiche foi feita na Igreja do Rosário, no Largo da Ordem, nesta quarta-feira (12). A ação teve início na terça-feira (11) e faz parte do programa Rosto da Cidade que prevê a recuperação de imóveis em uma área de dois quilômetros quadrados do setor histórico e do centro de Curitiba.

A Igreja do Rosário já recebeu em novembro uma resina antipichação e agora está sendo feita a remoção da pichação. A organização é feita pela Secretaria do Meio Ambiente em parceria com a Fundação Cultural de Curitiba e tem o apoio da Associação dos Condomínios Garantidos do Brasil (ACGB). O gerente de parques e praças de Curitiba, Jean Brasil, explica como é o trabalho.

Todas as paredes dos imóveis escolhidos receberão cor e resina antipichação. Na primeira etapa, 14 imóveis passam por recuperação e, na sequência, a ação vai se estender para praças e ruas tradicionais, como a Tiradentes e a Trajano Reis. Jean Brasil destaca a importância da preservação do patrimônio público.

A aposentada Lidia Lechinski aprovou a ação de despiche na Igreja do Rosário, mas diz que é preciso mais fiscalização para conter os pichadores.

A expectativa da prefeitura é concluir a revitalização em até dois anos. O perímetro onde as ações serão realizadas é delimitado pela Avenida Sete de Setembro e as Ruas 24 de maio, Visconde de Nácar, Padre Agostinho, Emílio de Menezes, Benvindo Valente, Inácio Lustosa, Luiz Leão e Tibagi.

Repórteres Karina Bernardi e William Bittar