Foto: Pexels
Terrazza Panorâmico

O publicitário Maurício Ramos é dos muitos profissionais que viu sua vida facilitada com a chegada do WhastApp. As mensagens instantâneas agilizavam os processos, facilitavam a comunicação. Só que, com o tempo, ele percebeu que havia se tornado refém do aplicativo.

Foi aí que o publicitário, que era controlado pelo aplicativo, tomou o controle do WhatsApp. Diminuiu o uso e voltou a receber ligações, que há tempo não recebia.

Com a mudança de hábito, Maurício chegou a uma conclusão.

Não é todo mundo que consegue tomar uma decisão como a que o Maurício tomou. Mas será que dá para organizar a vida sem ser engolido pelo WhatsApp? O administrador de empresas e consultor de carreira Emílio Paiva tem a receita.

Para isso é preciso definir regras.

Repórter Lucian Pichetti