Foto: Divulgação/SMCS
Terrazza Panorâmico

Curitiba tem, pelo menos, 80 pontos de descarte irregular de resíduos, principalmente, de entulhos e construção civil. Os dados são resultado de um trabalho de monitoramento e do reforço na fiscalização do Departamento de Limpeza Pública, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

De acordo com o diretor de Limpeza Pública da Prefeitura de Curitiba, Edélcio Marques dos Reis, quem descarta resíduos nestes locais comete crime ambiental e pode ser autuado. As multas variam de R$ 11 a R$ 115 mil.

Os bota-foras, como são chamados, também ocasionam despesas extras ao município, uma vez que qualquer cidadão pode ligar no telefone 156 e ter recolhido gratuitamente resíduos diferenciados. Estes 80 pontos de descarte irregular necessitam de operações especiais para limpeza que geram gastos a mais.

A maior incidência está nos bairros Tatuquara, CIC, Sítio Cercado, Cajuru e Uberaba e os valores necessários para deixar os locais limpos chega a aproximadamente R$ 400 mil por mês. O Departamento de Limpeza Pública estuda uma parceria com a Guarda Municipal para flagrar e coibir essas ações, que somam cinco mil toneladas mês de lixo irregular.

A população pode ajudar a combater esta prática irregular e danosa à cidade por meio de denúncias à Central 156. Segundo o diretor de limpeza pública é importante fornecer o maior número de detalhes, como: local, horário, placa do veículo e tipo de resíduo descartado irregularmente para que seja possível multar.

Quando houver material a ser descartado, é necessário solicitar a coleta pela Central 156, disponível por telefone, pelo site www.central156.org.br ou pelo aplicativo Curitiba 156.

A coleta gratuita de resíduos vegetais pela Prefeitura é de até dez carrinhos de mão. Caliças e outros entulhos, de até cinco carrinhos de mão.

Quem produz ou gera quantidade superior, deve contratar empresas licenciadas para execução dos serviços de coleta e destinação final ambientalmente adequada dos resíduos.

Repórter Vanessa Fernandes