Foto: PMC

O paranaense acompanha com certa apreensão o aumento de casos de febre amarela nos estados de São Paulo e Minas Gerais. Por aqui muita gente já correu aos postos de saúde atrás da vacina. Mas será que precisamos ligar o sinal de alerta?

De acordo com a superintendente de vigilância em saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SESA), Júlia Cordelini, não é preciso pânico, já que o vírus não circula pelo Paraná.

Ou seja, a dose única imuniza a pessoa contra a febre amarela para a vida toda. De acordo com Júlia, médicos de Curitiba estariam recomendando a vacinação para quem já tomou uma dose.

A superintendente de vigilância em saúde afirma que a secretaria vai encaminhar uma nota oficial de informação ao Conselho Regional de Medicina (CRM), para que oriente os profissionais.

Júlia esclarece que não é todo mundo que pode tomar a vacina.

 

Macaco, o novo Judas

Muita gente tem culpado o macaco pelo surto de febre amarela no Brasil. Júlia esclarece que a culpa não é do animal, que é tão vítima da doença quanto o ser humano.

De 1º de dezembro de 2017 e 12 de janeiro de 2018, 5.587 pessoas foram vacinadas em Curitiba, de acordo com a prefeitura. A vacina está disponível nos postos de saúde e pode ser tomada por pessoas entre 9 meses e 59 anos.

Quem for viajar para áreas de risco deve se vacinar com pelo menos dez dias de antecedência, já que este é o tempo que o medicamento leva para garantir a imunização.

Repórter Lucian Pichetti

Deixe uma mensagem