Foto: EBC

Vinte e cinco Policiais Federais estão cumprindo nove mandados judiciais, sendo quatro de busca e apreensão, um mandado de prisão preventiva, dois mandados de prisão temporária e dois de condução coercitiva. Além de Curitiba, a ação acontece nas cidades de São José dos Pinhais e Colombo, ambas na RMC.

A Polícia Federal após análise de materiais apreendidos na 1ª fase da Operação, deflagrada no mês passado, identificou novos fatos e novos suspeitos.

A operação investiga saques em contas de clientes com grandes saldos e que não apresentava histórico de retiradas, onde um funcionário do banco identificava e repassava os dados ao líder do grupo criminoso.

Os investigados entravam em contato com a central de cartões da Caixa e, se passando pelos clientes, informavam a “falsa” perda do cartão bancário.

Os cartões eram retirados nas centrais de distribuição dos Correios com uso de documentos falsos. Aí começava a série de saques nos caixas eletrônicos, compras na modalidade débito, saques e transferências na boca do caixa, até que o dinheiro nas contas se esgotasse ou que o crime fosse descoberto.

A quadrilha causou um prejuízo estimado em pelo menos R$ 1,2 milhão. Os saques eram de 1,5 mil reais nos caixas eletrônicos e de 5 mil reais na boca do caixa.

De acordo com o coordenador da primeira fase da operação Duas-Caras, o delegado da Polícia Federal (PF) Rodrigo Martins Morais da Silva, o perfil das vítimas era parecido.

De acordo com o coordenador da operação, o grupo era extremamente organizado.

Segundo as investigações, o líder da quadrilha ficava com 75% dos valores roubados e repassava 20% para o funcionário da caixa e 5% para os executores dos golpes.

De acordo com a Polícia Federal, todos os mandados foram cumpridos na manhã desta quarta.

Repórter Fábio Buchmann

Deixe seu comentário