Foto: Foto: Julia Abdul-Hak/FPF.
Terrazza Panorâmico

Aconteceu nesta sexta-feira (18) a reunião que definiu a fórmula de disputa do Campeonato Paranaense de 2020. O regulamento é o mesmo que foi adotado em 2014 (Londrina campeão) e 2015 (quando o titulo ficou com o Operário). Pela regra, os doze clubes* vão se enfrentar em turno único. Os oito primeiros colocados passam para as quartas-de-final, que terá estes confrontos em duas rodadas: 1º x 8; 2º x 7º; 3º x 6º; e 4º x 5º. Depois, a semifinal que vai apontar os dois finalistas.

O estadual vai durar três meses, de 18 de janeiro até 26 de abril. Entre os times, as novidades são o União, de Francisco Beltrão, e o PSTC, de Cornélio Procópio, que retornam à primeira divisão.

Desta vez não haverá um limite de atletas inscritos, ao contrário do que aconteceu no biênio 2018/2019, quando nenhuma equipe pode relacionar mais de trinta atletas. Esta alteração foi sugerida pelo Athletico, atual bicampeão paranaense. O rubro-negro vai disputar o estadual novamente com uma equipe de aspirantes, poupando o elenco principal para a Copa Libertadores da América, na qual estreia em março. Sem limite de inscrições, o Paranaense permite que o Athletico dê ritmo de jogo à todos os contratados desde o início do ano.

* Os doze clubes: Athletico, Coritiba, Paraná, Cascavel CR, Cianorte, FC Cascavel, Londrina, Operário, PSTC, Rio Branco, Toledo e União.

(Ayrton Baptista Junior)