Pixabay

Os motoristas que passaram nesta terça-feira (16) pela Linha Verde, na região da Rua Fagundes Varela, encontraram os novos semáforos instalados ali desligados. A medida foi tomada pela Superintendência de Trânsito (Setran) às 23h desta segunda-feira (15), após os equipamentos apresentarem falhas técnicas durante a manhã.

Os semáforos foram alvo de críticas de ouvintes da CBN Curitiba, que utilizam a Linha Verde. O bancário Rodnei Luiz Trevisan está indignado com a instalação dos equipamentos, a 50 metros de uma trincheira. Ele mora no Atuba e trabalha no centro. Segundo ele, o trânsito, que já era caótico, vai ficar pior.

Os semáforos foram instalados próximo ao Hospital Vita, nos dois sentidos da Linha Verde, e haviam sido ligados na quinta-feira (11) passada. Eles ficam nos cruzamentos com as ruas Frederico Galvão e José Fernandes Maldonado, no entorno da estação-tubo Fagundes Varela.

O ouvinte Osvaldo de Carvalho é pedreiro. Ele mora em Colombo e trabalha no bairro Portão. Normalmente, faz o trajeto em 50 minutos. Mas, agora, tem levado até uma hora e 20 minutos. Nesta segunda-feira, a meia hora a mais foi por causa de um longo congestionamento.

Em nota, a prefeitura informou:

“As obras necessárias para conclusão da Linha Verde Norte geram limitações ao trânsito de veículos. As equipes da Setran estão prestando orientações, a fim de minimizar o impacto aos motoristas. Os semáforos da região são monitorados permanentemente e feitos ajustes de acordo com a demanda dos veículos. A área abrangida, no entanto, é extensa; em decorrência disso, podem ocorrer congestionamentos nos horários de pico. Além das obras em si, as intervenções (como abertura ou fechamento de vias secundárias, ligamento ou desligamento de semáforos) são necessárias para implementação de uma nova linha de ônibus no trecho, que vai beneficiar 4,2 mil passageiros por dia. Desde o final da noite desta segunda-feira (15), estão fechados os cruzamentos da Rua Bento Ribeiro/Domingos Fernandes Maia e da Rua José Fernandes Maldonado, ambas no cruzamento com a Linha Verde.”

Com colaboração de Marcelo Ricetti, Repórter Lucian Pichetti