Foto: Reprodução/Universidade de Notre Dame

O Juiz Sérgio Moro conversou com jornalistas depois de receber uma homenagem da Universidade de Notre Dame que fica em South Bend, no estado de Indiana nos Estados Unidos.

A solenidade aconteceu em um hotel na cidade de São Paulo. Sérgio fez um breve discurso em inglês para convidados e representantes da Universidade, depois de receber o prêmio.

No trecho final ele diz “Nós nunca nos renderemos à corrupção. A era dos nossos barões da corrupção está chegando ao fim e o império da lei está se tornando uma possibilidade real no Brasil. O objetivo é democracia com integridade”.

Depois Sérgio moro conversou com a imprensa, o que é algo que ele tem evitado durante o andamento dos processos referentes à Operação Lava Jato. Pelo que foi relatado pelo Jornal Gazeta do Povo, ele falou sobre diversos assuntos. O magistrado admitiu estar exausto por conduzir tantas ações da Lava Jato na 13.ª Vara Federal de Curitiba, onde é titular. Mas afirmou que não pretende parar. No entanto ele revelou que as investigações estão sendo finalizadas.

Sérgio Moro disse ainda que é perda de tempo a realização de pesquisas de intenções de voto com o nome dele para a disputa da presidência. Moro garantiu que não será candidato a nada no ano que vem.

O juiz da Lava Jato disse que “não é da sua responsabilidade” o fato de o ex-presidente Lula poder se candidatar à Presidência em 2018 e, eventualmente, se eleger. Disse que é apenas um juiz fazendo o seu trabalho na Corte, julgando os processos. E o que acontece fora da Corte não é da responsabilidade dele.

Por fim Sérgio Moro falou sobre a Ditadura Militar, período da história que ele classificou como um erro. Mas complementou afirmando que a democratização trouxe novos problemas. Houve abuso do poder público para benefício privado, e a democracia exige a regra da imposição da lei.

Repórter Fábio Buchmann

Deixe uma mensagem