Foto: Reprodução/EBC

A Secretaria de Estado da Saúde está fazendo compras emergenciais de alguns medicamentos para evitar que pacientes tenham que interromper tratamentos graves. Os medicamentos deveriam ser fornecidos pelo Ministério da Saúde, responsável pelo suprimento de 112 deles, que são comprados de forma centralizada e distribuídos para todos os estados.

Mas o Ministério não está fazendo a entrega de vários deles e, neste segundo trimestre, há risco de desabastecimento de 19 medicamentos.

De acordo com o diretor-geral da Secretaria Estadual da Saúde Nestor Werner Junior, o Paraná tomou a iniciativa de fazer a compra porque tratam-se de medicamentos importantes e que prejudicariam o tratamento dos pacientes.

Para evitar o risco, o Governo do Paraná está investindo R$ 5.069.565,00 para adquirir alguns lotes. Sem isso, 12 itens já poderiam faltar nos próximos dias e outros sete, só há estoque para 15 ou 30 dias. Nestor Werner Junior explica de que forma a SESA conseguiu realizar esta compra, e explica ainda que o órgão entrará com pedido de ressarcimento destes valores junto ao Ministério da Saúde.

A Secretaria da Saúde possui sistema de informação contendo o cadastro de todos os pacientes e acompanha, em tempo real, toda a movimentação de estoque das Farmácias das Regionais de Saúde e dos municípios, o que permite remanejar produtos, se for necessário.

Repórter Vanessa Fernandes