Foto: Divulgação SESA

Dois homens, um de 89 e outro de 60 anos, morreram em decorrência da dengue no Paraná, entre os dias 03 e 07 de março, em Londrina, no norte do estado. Os óbitos pela doença foram divulgados no boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde do Paraná (Sesa).

Segundo o boletim, os dois contraíram a doença no município e um deles não tinha problemas de saúde, enquanto o outro tinha hipertensão arterial.

Além disso, foram confirmados mais 226 casos autóctones da dengue no estado, aqueles contraídos no mesmo município de residência, passando de 896 para 1122. Já o número de casos importados passou de 66 para 75.

Em uma semana, mais oito municípios apresentaram os primeiros casos de dengue, passando de 108 para 116. Entre os municípios com casos mais graves da doença estão: Londrina (seis), Foz do Iguaçu (três) e Sertanópolis (um).

De acordo com Ivana Belmonte, médica veterinária da Vigilância Ambiental da Secretaria de Estado de Saúde, o alerta é para que a população adote os cuidados, evitando acúmulo de água parada, de lixo e entulhos nos quintais.

Ao todo, 299 cidades do Paraná notificaram casos de dengue, nove a mais do que o registrado no boletim anterior.

A 17ª Regional da Saúde, que abrange Londrina e municípios vizinhos, é a que mais teve casos notificados com 6.314. Desses, 484 casos foram confirmados como autóctones e 4 como importados.

Dos 399 municípios paranaenses, 77 estão classificados em situação de risco de epidemia, 169 estão em situação de alerta, 94 em situação satisfatória e 59 não enviaram informações referentes ao monitoramento da doença.

Quanto à distribuição etária dos casos confirmados, quase 50% concentraram-se em pessoas com idade entre 20 a 49 anos, seguida pela faixa etária de 50 a 64 anos, com quase 19% dos casos e crianças e jovens de 10 a 19 anos, com 15,59% das confirmações da doença.

Repórter William Bittar