Foto: Vanessa Fernandes

O Sindicato dos Arquitetos e Urbanistas do Paraná (Sindarq-PR) notificou o Governo do Estado e a Academia Paranaense de Letras exigindo o início das Obras do Palácio Belvedere. Em caráter emergencial, o sindicato exige que seja instalada até a próxima sexta-feira (16) uma cobertura no Palácio Belvedere, localizado no Bairro São Francisco, em Curitiba.

O prédio histórico pegou fogo no dia 6 de dezembro do ano passado. De acordo com o advogado do Sindarq-PR, Ramon Bentivenha, se nada for feito até esse prazo, o sindicato pretende cobrar na Justiça a preservação do imóvel.

O prédio, construído em 1915, possui linhas em Art Noveau. Desde 1966 é tombado pelo patrimônio histórico do Estado e está cedido para a Academia Paranaense de Letras. Após o incêndio, o Belvedere foi isolado, mas a demora na colocação de uma proteção de emergência, segundo o sindicato, pode deixar a reforma mais difícil e mais cara.

Em nota, a prefeitura de Curitiba, informou que a previsão é que as obras do Belvedere comecem em julho. Mas, antes disso, até o próximo dia 26 de março, será feita a cobertura provisória do local. O comunicado diz ainda que, em função do incêndio, foram necessárias adaptações ao projeto original de restauro e o novo orçamento deve ser concluído até o fim de março pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, para que sejam iniciados os trâmites do processo licitatório.

Repórter Francielly Azevedo

Deixe uma mensagem