Tipo 2 da dengue é o mais registrado no Paraná e atinge pessoas que já contraíram a doença

Tipo 2 da dengue é o mais registrado no Paraná e atinge pessoas que já contraíram a doença
Foto: Reprodução / EBC

Na última semana, mais sete pessoas morreram em decorrência da dengue, no Paraná. Desde julho do ano passado, já são 30 mortes pela doença. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (3) pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Os casos que acabam em óbito são de diferentes faixas etárias. Das mortes registradas nos últimos sete dias, está a de uma adolescente de 14 anos, em Marechal Cândido Rondon; em Guaíra, foi um homem de 33 anos. Já em Medianeira e Alto Paraná, duas mulheres de 45 anos; Em Barbosa Ferraz, uma mulher de 66 anos; Em Maringá, um homem de 72 anos; e em Colorado, um homem de 95 anos.

De acordo com a Sesa, são quatro tipos diferentes da dengue em circulação. Até 2018, o mais comum no Paraná era o tipo 1, mas, desde o ano passado, o tipo 2 passou a predominar os casos confirmados da doença.

O médico infectologista Moacir Pires Ramos, explica que esse segundo tipo em circulação no estado não impede que pessoas que já tiveram dengue uma vez, tenham novamente.

Além disso, o infectologista lembrou que, quando a pessoa contrai a doença pela segunda vez, o risco de ser um caso ainda mais grave, aumenta.

Por fim, Ramos destacou que crianças e idosos são mais suscetíveis a contraírem a dengue, mas isso não impede que jovens e adultos também sejam infectados.

Em todo o estado, são mais de 44 mil casos confirmados, além de 113 mil notificações da doença.

São mais de 100 cidades em epidemia e os números colocam o Paraná justamente nessa situação, pois, são 336 casos para cada 100 mil habitantes. Esse é o maior estágio de preocupação com a doença.

Repórter William Bittar