Foto: Divulgação / TJ-PR
Terrazza Panorâmico

A partir de agora, o juiz substituto José Daniel Toaldo, será o responsável pelas ações das operações Quadro Negro e Rádio Patrulha, nas quais o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) é investigado.

Até então, o juiz substituto Fernando Bardelli Silva Fischer era o responsável por julgar os processos na 9ª Vara Criminal de Curitiba, mas ele foi transferido para a 13ª Vara Criminal.

A medida de troca dos juízes se deu por uma portaria assinada pelo presidente do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), desembargador Adalberto Jorge Xisto Pereira, no dia 7 de junho, que alterou os juízes de três subseções criminais.

Beto Richa é alvo de investigação na Operação Quadro Negro, que apura desvios no contrato de licitação de obras em escolas públicas, onde ele é acusado pelo Ministério Público do Paraná por corrupção passiva, obstrução de justiça, organização criminosa e prorrogação e vantagem indevida em licitações.

Já na Operação Rádio Patrulha, que apura fraude em licitações para recuperação de estradas rurais, entre 2012 e 2014, o ex-governador é acusado por corrupção passiva e fraude a licitação.

Segundo o TJ-PR, “a reestruturação da substituição nas Varas Criminais foi feita com base no volume de trabalho e contou com a possibilidade de escolha dos magistrados que lá permaneceram nessa condição”.

O Tribunal de Justiça reforçou que “não houve, portanto, por parte da Administração deste Tribunal, a intenção de afastar um ou outro magistrado de qualquer processo por ele presidido”.

Repórter William Bittar