Foto: Fábio Buchmann

As “Travessias Elevadas” foram implantadas há quase 14 anos na capital paranaense. Parece uma lombada física, mas é um pouco mais extensa. A primeira foi instalada em 2005, logo no início da Avenida Senador Xavier da Silva, na Boca Maldita.

Segundo a Prefeitura, trata-se de um equipamento eficaz onde há grande circulação de pedestres. O diretor de projetos e implantação de sinalização da Setran, Maurício Razera, a iniciativa é adotada em várias cidades do país.

Ele explica que o equipamento nada mais é do que uma extensão da calçada. A preferência, portanto, é do pedestre.

Maurício Razera lembra que é importante o motorista observar a sinalização que anuncia a existência de uma travessia elevada.

André Lucieto trabalha em uma loja bem na frente da travessia elevada da Avenida Senador Xavier da Silva, mais próxima do edifício Moreira Garcez.

Segundo ele, muitos motoristas não respeitam os pedestres. O resultado são discussões o tempo todo sobre de que seria a preferencial no trecho.

Na outra ponta da Avenida, próximo ao bondinho, as opiniões se dividem. Leila Raffo, também trabalha em uma loja que fica em frente à primeira travessia elevada instalada em Curitiba. Falta bom senso para alguns, principalmente motoristas.

A Prefeitura alerta que a instalação de uma travessia elevada é um processo um tanto complexo, e que não há como atender todas as solicitações enviadas pela população.

Repórter Fábio Buchmann