Foto: UFPR

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) procurou a Polícia Federal (PF) após ser alvo de golpe que envolve a oferta de vagas de trabalho. De acordo com a UFPR, os golpistas têm utilizado o nome da instituição e do Pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação, Francisco de Assis Mendonça, de maneira indevida para oferecer esses empregos.

Conforme a instituição, as pessoas são induzidas a se registrarem em um banco de cadastro que cobra pelo serviço. O anúncio acontece por e-mail e redes sociais.

A UFPR alerta que não realiza seleção de candidatos dessa maneira e não mantém banco de cadastro de currículos. A instituição esclarece ainda que todos os processos seletivos ocorrem por meio de edital público divulgado nos canais oficiais da universidade.

Repórter Francielly Azevedo