Foto: Valdecir Galor/SMCS

Neste período de verão e viagens, a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba fez um alerta para a população.

A ideia é chamar a atenção para a carteira de vacinação, principalmente em relação à vacina contra a febre amarela e dupla adulto (dT).

As duas vacinas estão disponíveis em 110 unidades básicas de saúde de Curitiba. A dupla adulta é aplicada durante o horário de funcionamento da unidade. Já a da febre amarela segue um cronograma especial.
O cronograma da vacinação contra a febre amarela pode ser acessado neste link.

A vacina dupla adulto, que protege contra difteria e tétano, deve ser tomada como dose de reforço a cada dez anos, desde a adolescência até a terceira idade. O problema, segundo a Secretaria da Saúde, é que adultos esquecem que precisam tomar vacina também. “Tem muita gente que acha que vacina é só coisa de criança. Precisamos mudar essa cultura”, diz o
diretor do Centro de Epidemiologia da SMS, Alcides Oliveira.

Já a vacina contra a febre amarela é indicada para pessoas entre 9 meses a 59 anos de idade. Quem já tomou esta vacina uma vez na vida não precisa refazer. Se a pessoa não tomou a vacina ou se não tem certeza se tomou, a orientação é procurar a unidade de saúde e se imunizar.

Essa indicação da vacina da febre amarela segue uma nova orientação do Ministério da Saúde. Antes, ela só era ofertada para quem fosse viajar para as áreas consideradas de risco no Brasil ou para países que exigem a imunização.

Embora Curitiba permaneça fora da área de risco da doença, a alteração do protocolo pelo Ministério da Saúde visa aumentar o índice de proteção da população.

“No último verão, o Brasil viveu uma epidemia de febre amarela e nós passamos ilesos em Curitiba. Para este ano, pode ser que o vírus circule mais pelo País, por isso precisamos que a população se proteja”, diz Alcides Oliveira.