Foto: Rodrigo Fonseca/CMC

Os vereadores de Curitiba votam nesta segunda-feira (6) um pedido da prefeitura municipal para a abertura de crédito adicional especial de quase R$ 63 milhões. O dinheiro seria usado para a ampliação da capacidade e da velocidade dos ônibus expressos no transporte coletivo da cidade.

Conforme a proposição do Executivo municipal, o total de R$ 63 milhões seria aplicado em obras dos eixos Norte-Sul e Leste-Oeste, assim como na reforma de terminais.

O objetivo da prefeitura é tentar realocar a maior parte destes recursos, o equivalente a R$ 62,3 milhões, do Fundo de Urbanização de Curitiba, já previstos no orçamento deste ano, para a Secretaria Municipal de Obras Públicas (Smop).

A justificativa é a adequação da fonte de recursos para cumprir as exigências do termo de compromisso firmado para as obras, junto ao Ministério das Cidades. O montante terá complemento de cerca de R$ 670 mil, provenientes de superávit financeiro apurado em 2018 com a venda de potencial construtivo.

A proposta prevê a execução de obras; implementação de infraestrutura viária e readequação das canaletas que permitam a utilização de linhas do ônibus Ligeirão e infraestrutura cicloviária; melhorias nas calçadas e passagens em nível para acesso aos terminais e estações-tubo; e priorização da sinalização semafórica adaptada ao Sistema Integrado de Mobilidade – SIM. O pedido da prefeitura ainda aponta a implantação, reforma e ampliação dos terminais do transporte coletivo da cidade.

Com informações da Câmara Municipal de Curitiba