Fotos: Chico Camargo/CMC

A construção de um novo prédio para a Câmara Municipal de Curitiba expôs opiniões contrárias para o investimento. Na sessão plenária desta terça-feira (3), a vereadora Professora Josete, do PT, usou o seu tempo na tribuna para propor a retomada do debate para a construção deste prédio. A parlamentar sugere que ele seja erguido em um terreno em frente ao Palácio Rio Branco. Esta área pertence ao município e já é ocupada pela Câmara de Vereadores.

Professora Josete argumenta que um novo espaço pode garantir uma maior participação popular durante os debates na Câmara, e com uma efetiva representatividade, levando em consideração a população total de Curitiba.

A vereadora ainda fez a comparação com outros municípios da Região Metropolitana.

O vereador Helio Wirbiski, do PPS, contestou a posição da vereadora após falar na tribuna sobre as discussões em torno da lei de zoneamento da cidade. E ressaltou a baixa participação popular nas audiências públicas que foram realizadas na semana passada sobre o tema. No fim do seu discurso, ele chamou a vereadora pelo nome e expôs a sua posição.

A capacidade do Palácio Rio Branco foi um dos temas mais debatidos neste ano. Um laudo do Corpo de Bombeiros apontou que apenas 28 pessoas podem acompanhar as sessões nas galerias do prédio. Esta é a área reservada para a população.

Em uma das manifestações durante a tramitação do Plano de Recuperação de Curitiba, servidores municipais entraram no prédio em quantidade maior do que a indicada no laudo. E, por conta disto, o assoalho das galerias cedeu em um centímetro.

No início desta legislatura, o presidente da Câmara, Serginho do Posto, disse que a construção de um novo prédio não era prioridade. A Câmara criou em 2009 um fundo para a construção de um prédio, mas o valor arrecadado de R$ 58,5 milhões foi repassado em 2016 para a prefeitura de Curitiba. Havia a contrapartida, por meio de lei, para que o Poder Executivo construísse um prédio. Mas os vereadores optaram por revogar esta lei em março deste ano.

Atualmente, os serviços da Câmara estão distribuídos em cinco locais diferentes: o Palácio Rio Branco e outros quatro anexos. Dois destes espaços ficam fora da quadra onde está a sede do Legislativo curitibano, na rua Barão do Rio Branco, entre a Avenida Visconde de Guarapuava e a Praça Eufrásio Correia.

Repórter Joyce Carvalho

Deixe seu comentário