rodizio-de-funerarias-camara-dos-vereadores
Foto: Câmara Municipal de Curitiba
Terrazza Panorâmico

A maioria dos vereadores rejeitou, em votação simbólica, na sessão plenária desta segunda-feira (3), um requerimento do vereador Professor Euler (PSD) à Prefeitura de Curitiba para revogar duas normas que regulamentam o sistema funerário da cidade, especialmente a determinação sobre o rodízio obrigatório das funerárias.

De acordo com o vereador, as regras atuais vão contra determinações da Constituição e da lei federal que estabelece regras sobre a participação, proteção e defesa dos direitos do usuário dos serviços públicos. O vereador também disse que é preciso evitar também o agenciamento das funerárias.

O líder do prefeito na Câmara Municipal, vereador Pier Petruzziello (PTB),  liderou a votação contrária e recebeu apoio de vereadores da oposição e independentes.

O deputado Cristiano Santos (PV) condenou o agenciamento, mas ressaltou que se outras políticas públicas não forem mais efetivas, ainda assim será favorável ao rodízio das funerárias.

A CBN Curitiba tenta contato com a Associação das Empresas Concessionárias do Serviço Funerário do Município de Curitiba (ACMC) para falar sobre o rodízio, mas até o final desta reportagem não obteve retorno.

Repórter William Bittar