vestibular-da-ufpr
Foto: Rodrigo Juste Duarte/UFPR
Terrazza Panorâmico

Professores da Universidade Federal do Paraná realizaram assembleia geral permanente da categoria na tarde desta terça-feira (11) e ao final das discussões pelo menos duas decisões foram tomadas. A primeira é uma recomendação para que a instituição suspenda o concurso vestibular 2019, a segunda é pela paralisação por pelo menos dois dias.

Os motivos que levaram os professores a estas deliberações foram os cortes nos orçamentos das universidades federais e na pesquisa científica. A decisão tomada em Curitiba pelos professores deve ser levada à uma nova assembleia com o Sindicato Nacional dos Docentes que pode resultar em uma paralisação nacional das instituições federais de ensino.

Quanto a suspensão do vestibular da universidade, que teve inscrições encerradas às 17hs desta terça-feira, o reitor da UFPR Ricardo Marcelo Fonseca disse que a decisão pela realização ou não do vestibular cabe a direção da instituição, apesar do relevante papel da associação de professores, e que o vestibular está mantido.

Os objetivos da paralisação e da suspensão da realização do concurso vestibular, são chamar a atenção do governo federal para a situação da UFPR e demais instituições públicas de ensino. O reitor Ricardo Fonseca não acredita que a suspensão do vestibular possa atingir o objetivo desejado, já que o vestibular no Paraná segue modelos diferentes dos demais Estados. Fonseca acredita que ainda no mês de setembro o Ministério da Educação deve efetuar a liberação de algum recurso para que a instituição possa terminar o ano letivo.

A paralisação dos professores da Universidade Federal do Paraná está marcada para os dias 17 e 18 de setembro, e uma nova reunião de mobilização será realizada na próxima segunda-feira (16) na sede da Associação dos Professores no bairro Jardim das Américas.

Repórter Vanessa Fernandes