imagem

Curitibano que estava no vôo que vitimou a delegação da Chapecoense  na Colômbia, o integrante da comissão técnica do clube Luiz Felipe Grohs, o Pipe Grohs, tinha apenas 25 anos.

Quando criança, tinha um sonho. Aliás, um sonho que é compartilhado por vários meninos brasileiros: o de ser jogador de futebol. Jogou futebol de salão na escola, o Colégio Santa Maria, e também no Clube Curitibano. Tentou, jogou nas categorias de base do clube de coração, o Coritiba.

Acabou não dando certo a carreira de atleta. Mas os caminhos da vida acabaram levando Pipe a trabalhar com o que amava. A amizade com o filho do técnico Caio Jr., Matheu Saroli, acabou levando Luiz Felipe a conviver de maneira mais freqüente com o ambiente de vestiário e dos gramados. Principalmente na época em que Caio foi treinador do Paraná Clube, em 2006.

Depois de alguns estágios com o treinador, veio a possibilidade de trabalhar efetivamente ao lado dele. Foi em 2013 que Pipe se transformou em analista de desempenho na comissão técnica de Caio Jr, no Vitória da Bahia. A partir daí, aquele sonho inicial de ser jogador de futebol se transformou em outro, como conta o irmão de Luiz Felipe, Luiz Mauro Grohs.

Depois do Vitória, Pipe acompanhou o técnico Caio Júnior durante duas temporadas no time do Al-Shabab, dos Emirados Árabes, época em que morou em Dubai.

Além desta função, ainda recente no ambiente de futebol, de analista de desempenho, Luiz Felipe passou a ser um verdadeiro auxiliar técnico de Caio.

Irmão mais velho de Pipe, Luiz Mauro acompanhou todos os passos dessa história. Tinha em Luiz Felipe um verdadeiro xodó.

Nos últimos dias antes da tragédia os dois irmãos estiveram juntos em Chapecó e conversaram muito. Claro, o assunto, futebol. Os dois se separaram quando Luiz Mauro voltou a Curitiba e Luiz Felipe acompanhou a delegação da Chape para São Paulo, onde enfrentaria o campeão brasileiro, Palmeiras, antes da viagem à Colômbia para a final da Sulamericana.

As lembranças que ficam de Pipe? Segundo o irmão, Luiz Mauro, as melhores.

O velório de Luiz Felipe, o “Pipe” Grohs deve acontecer no domingo, durante o dia, no Cemitério Iguaçu, em Curitiba. O sepultamento deve acontecer à tarde, provavelmente às 16h, no mesmo cemitério.

Deixe uma mensagem